O seu Dia a Dia
Saber Poupar

Como rever as despesas que todos os meses o fazem esticar o orçamento

Publicado em 11-04-2018

A primavera chegou e muitos portugueses já estão a planear as próximas férias. Se fica sempre com a sensação de que os seus planos de férias são os possíveis e não os desejados, porque não transformar esta insatisfação no mote para rever as despesas que todos os meses o levam a esticar o orçamento ao máximo e procurar espaço para a poupança e para novos planos?

A renda da casa, do empréstimo do carro, possivelmente de outros créditos e os serviços que usamos no dia a dia estão entre as despesas com que temos invariavelmente de contar, mas será que em todas estas áreas está a pagar o que deve, ou há forma de pagar menos sem comprometer nada do que está garantido?

Hoje deixamos-lhe alguns exemplos de áreas em que pode fazer uma análise às suas despesas e identificar oportunidades para otimizar custos. Em maior ou menor escala, todas têm um impacto significativo no orçamento familiar, porque se repetem todos os meses. Conseguir melhorias numa ou noutra pode ser o espaço que faltava para começar a fazer uma poupança mensal e programar as tais férias.

  • Consolidar créditos

Muitas famílias têm explorado esta opção e os indicadores fornecidos por empresas especializadas mostram que a despesa mensal com empréstimos pode cair para metade. A consolidação de créditos prevê a unificação de vários créditos num só, o que pode dar acesso a taxas de juro mais favoráveis ou prazos de pagamento mais dilatados, diminuindo o esforço mensal para responder às diferentes despesas. Pode ou não envolver o crédito à habitação.

  • Rever seguros

Perca algumas horas a reunir a informação sobre as condições particulares dos seguros que tem contratados e os encargos associados a cada um. Nesta análise, é importante perceber se tem mais ou menos do que precisa. Um seguro de saúde com cobertura para partos, por exemplo, terá pouca utilidade para quem já não pretende ter filhos.

Em relação aos seguros de vida associados ao crédito à habitação, a legislação garante-lhe a liberdade de mudar de seguradora durante o contrato, desde que o tipo de garantias exigidas pelo banco para conceder o crédito se mantenha ativo. Informe-se de quais são e se há prazos a cumprir para comunicar a intenção de mudar de seguro. Aproveite também para fazer uma segunda consulta de preços ao seu banco antes de consumar alterações.

  • Analisar faturas da luz, gás e comunicações

Analise as faturas lá de casa e veja que serviços tem contratados, se estão adequados às necessidades e se não têm períodos de fidelização a decorrer. Se a possibilidade de fazer alterações estiver em aberto compare ofertas para perceber se tem de facto a melhor proposta. Estão disponíveis na Internet vários simuladores que podem ajudar na tarefa (o regulador das comunicações, a Anacom, tem o com.escolha). Se mantém contratos diferentes para o telemóvel e a Internet ou para o gás e a eletricidade, avalie a hipótese de os juntar. Nalguns casos há poupanças.

Tudo a postos para definir um plano de poupança?

Se depois desta revisão de contas conseguir de facto poupanças, aproveite para implementar rapidamente um plano de poupança e encaminhe para lá a totalidade ou parte do dinheiro que conseguiu recuperar. Pode optar, por exemplo, por criar uma conta-poupança com entregas mensais fixas e automatizá-las. No final do mês as despesas são as mesmas, mas uma parte do dinheiro gasto fica guardado para as próximas férias, ou para uma despesa imprevista.