Partilhe nas Redes Sociais

Celtejo exemplar também na vertente ambiental

Nos últimos meses, a Celtejo tem vindo a ser apontada quer nas redes sociais quer noutras plataformas como a principal responsável pela poluição do rio Tejo. A empresa não teve outra alternativa a não ser o recurso aos tribunais para promover o restabelecimento da verdade e pôr termo a movimentos de difamação que não têm qualquer ligação com a realidade.

A Celtejo sempre cumpriu as suas obrigações em termos ambientais e foi mesmo a Inspecção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT) que confirmou na Assembleia da República, no passado mês de Dezembro, o bom desempenho ambiental da Celtejo.

Nos seus mais de 50 anos de história a empresa sempre manteve uma relação privilegiada com o Tejo, captando no rio a água de que necessita para a sua laboração e devolvendo ao rio os seus efluentes devidamente tratados.

A Celtejo tem em curso um investimento de 85 milhões de euros para melhorar a sua capacidade de produção e eficiência. Entre os investimentos encontra-se a construção de uma ETARI de nova geração, capaz de garantir a continuidade do cumprimento da qualidade dos efluentes da sua atividade. Esta nova infra-estrutura continuará a efectuar os tratamentos dos efluentes da fábrica de tissue do grupo Navigator, bem como dos efluentes da zona industrial de Vila Velha de Ródão.