Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
Algarve Clean & Safe Algarve Clean & Safe

Algarve Clean & Safe

Algarve Clean & Safe

O Algarve continua a ser o destino preferido dos portugueses, mas será seguro manter a rotina habitual de uma ida à praia, marcar uma massagem no spa do hotel ou ir jogar uma partida de golfe?


Publicado em 07-Ago-2020

No “novo normal” já todos nos habituámos a ver hotéis com o selo Clean & Safe do Turismo de Portugal, mas essa escolha será suficiente para garantir umas férias em segurança?

Em plena época de ir a banhos, é importante começar por lembrar que existem lotações recomendadas para as praias. Não são obrigatórias, mas é conveniente seguir as indicações e o bom senso, por isso, se perceber que uma praia está muito cheia, o melhor será seguir em frente e escolher outra. Mas como tomar essa decisão sem perder tempo? Felizmente, a Agência Portuguesa para o Ambiente disponibiliza um site onde pode consultar a ocupação das praias em tempo real, que pode consultar na página web aqui, ou na app (para Android ou iPhone) e ainda encontrar informação adicional sobre a qualidade da água da praia escolhida. É fácil e muito simples de utilizar.

Uma vez estacionada a viatura, é seguro alugar um toldo ou uma gaivota ou ir beber uma sangria ao bar da praia? Em caso de dúvida, saiba que a Região de Turismo do Algarve (RTA) criou um Manual de Boas Práticas – Algarve Clean & Safe, um documento que conta com um conjunto de recomendações direcionadas aos diversos agentes turísticos e que pretende reforçar a segurança do destino e a confiança de turistas, trabalhadores do setor e residentes, perante o novo contexto colocado pela situação epidemiológica COVID-19.

Este manual integra um conjunto de recomendações “com dicas específicas por ramo de atividade” – alojamento, restauração e similares, marinas e portos de recreio, concessões de praia, golfes, parques aquáticos, empresas de animação turística, parques de campismo e auto-caravanismo, rent-a-car, agências de viagens e eventos.

Algarve Clean & Safe | Unibanco
Meia Praia, Lagos

Meia Praia, Lagos

Na praia

«Utilização de máscaras, chinelos nos acessos à praia e áreas comuns, respeitando as distâncias implementadas de segurança (nos acessos, areal, idas à água etc.), estarem munidos de produto desinfetante individual» são algumas das normas. «Evitar circulações desnecessárias e permanência nos passadiços elevados e do areal», diz ainda o manual, alertando também para a necessidade do distanciamento social ser cumprido por todos.

Em relação aos equipamentos de sombra, toldos ou chapéus, é obrigatório «aumentar o espaço entre eles para manter as normas de distanciamento social», num mínimo de três metros entre cada um. «Espreguiçadeiras, colchões e outros equipamentos balneares deverão ser limpos diariamente aquando da montagem diária dos mesmos e no decorrer do dia sempre que se registe a mudança de utente». Da mesma forma, «o aluguer de cada colmo deverá incluir no máximo duas espreguiçadeiras, não sendo possível alugar espreguiçadeiras extras». E quer nas idas à água, quer na permanência à beira-mar, todos devem manter o distanciamento de segurança, salvo se forem do mesmo agregado ou crianças.

Nesta fase, já vai encontrar em todas as praias sinalética com informação de sensibilização para os procedimentos de higiene e segurança a cumprir nestas áreas incluindo o distanciamento de segurança nas zonas de espera. Ainda em relação aos concessionários, têm obrigação de «garantir que o posto de socorro está devidamente equipado com os materiais exigidos por lei e preparado para receber um eventual caso suspeito de COVID-19».

Em relação aos bares e restaurantes de praia, estes estabelecimentos estão sujeitos a todas as regras e recomendações da DGS e outras autoridades competentes aplicadas à restauração, incluindo protocolos de limpeza e higienização, distâncias mínimas de segurança e horários de abertura definidos pelo Governo. Ou seja, deverá ser seguro ir comprar um gelado ou sentar-se na esplanada a beber a habitual sangria ou caipirinha de final de tarde. Ainda assim nunca é demais lembrar, as regras são válidas também para si e todos os utentes. Ou seja, mesmo de férias, deverá usar máscara até sentar-se numa mesa para comer ou beber, fazer uma correta higienização das mãos e cumprir toda a etiqueta respiratória e de distanciamento social. No caso das máscaras, recomenda-se que junte no seu saco de praia uma bolsa para guardar a máscara, sempre que não está utilizá-la e que se faça acompanhar sempre de um gel desinfetante (que agora é o nosso melhor amigo, a par do protector solar) para limpar as mãos antes e depois de mexer na máscara.

No mar

As crianças pedem para andar de gaivota ou apetece-lhe alugar uma mota de água, é possível? Sim, mas também mediante algumas regras. O aluguer de equipamentos com capacidade para mais do que um utilizador, só pode ser realizado a pessoas do mesmo núcleo familiar, amigos ou veraneantes que já estão juntos nas praias. Estes equipamentos bem como os remos, coletes, pagaias devem ser desinfetados entre cada aluguer; e ainda deixados, sempre que possível, ao ar livre e ao sol por um período de 15 minutos entre utilizações.

Tenha também em atenção que devem ser cumpridos circuitos diferenciados de entrada e saída para evitar contactos próximos e garanta que a higienização de cada equipamento antes e após cada utilização foi cumprida. O mesmo se aplica aos coletes salva-vidas, se for o caso.

Se for andar de barco com pessoas que não familiares ou quiser participar em passeios como ir ver golfinhos, saiba que todos os utilizadores dever usar máscaras e que deve ser cumprida a distância de segurança entre passageiros, sempre que não sejam do mesmo grupo ou agregado familiar. Sem falar, é claro, da já mencionada necessidade de desinfeção das zonas manuseadas ou suscetíveis de contágio.

Da mesma forma, o embarque e desembarque de passageiros deverá ser efetuado de modo ordenado e garantido o distanciamento social; os horários de partida e chegada devem ser coordenados com a marina ou porto de recreio para evitar a aglomeração de pessoas sobre os pontões e garantir o distanciamento.

Algarve Clean & Safe | Unibanco

Surf e não só

Não é motivo para deixar de praticar o seu desporto preferido, mas também existem regras para os praticantes de surf, bodyboard, longboard, bodysurf ou stand up paddle. Em primeiro lugar, «o acesso ao mar deve ser feito de forma exclusiva através de um corredor definido para o efeito(…) Cada surfista deverá limitar a sua atividade física diária a uma sessão no mar de até 90 (noventa) minutos, não sendo permitida a estada, permanência ou convivência na praia, nos passeios marítimos ou no(s) parque(s) de estacionamento».

Em relação a escolas, também são inúmeras as regras, entre elas a de que os alunos devem ser alertados para chegarem ao local de aulas o mais próximo possível da hora marcada e saírem o mais rapidamente possível do local, assim que terminar. O número de alunos deve ser reduzido para um máximo de 5 por instrutor, aumentando o corredor de ensino para 70 metros por forma a permitir o distanciamento mínimo de segurança entre os alunos e instrutores; devendo, sempre que possível, o aluno trazer o seu próprio fato de neopreno. «Os acompanhantes dos alunos não poderão estar perto do local de ensino (nem no areal nem junto à água), com a exceção de menores de idade».

Algarve Clean & Safe | Unibanco
Campo de golfe em Vilamoura

Campo de golfe em Vilamoura

Jogar golfe

O golfe é uma das modalidades mais procuradas pelos turistas no Algarve, região do país que oferece as melhores condições para a prática. E também os golfistas podem estar descansados, que todos os estabelecimentos dedicados a este desporto estão empenhados em manter a segurança dos clientes.

O manual emitido pelo Turismo do Algarve também prevê várias normas para esta área. «Cada campo deverá definir, comunicar e publicitar ampla e localmente, o conjunto de medidas de proteção adotadas, de acordo com as respetivas características específicas e com as condicionantes arquitetónicas de cada espaço e adotar corredores de circulação, devidamente sinalizados, para facilitar o acesso, circulação e presença dos diferentes tipos de utentes», pode ler-se.

Todos os locais devem também garantir uma distância mínima de dois metros entre pessoas (jogadores e colaboradores) e incentivar o agendamento online ou por telefone, de reservas ou aquisição de serviços e produtos com pagamento online ou através de utilização de cartões de débito e / ou crédito, MBWay ou soluções similares para evitar o cruzamento de pessoas em espaços fechados.  

Recomenda-se também aos jogadores que devem chegar já equipados com vestuário e sapatos de golfe de forma a evitar a utilização dos balneários e cacifos, transportando individualmente o seu saco de tacos e outro material de golfe, de e para casa, após o jogo. Incluindo preferencialmente no saco os seus próprios produtos de desinfeção e higiene pessoal, que devem usar regularmente.

Cada tee time / saída de golfe comportará, no máximo, dois jogadores e o intervalo mínimo entre saídas deverá ser de 10 minutos, cumprindo sempre um afastamento mínimo de dois metros. Cada jogador deverá utilizar o seu score card para apontar as suas pancadas de jogo e as do parceiro, não sendo permitida a troca dos mesmos, sendo responsável por reparar os seus divots nos tees e fairways bem como os pitchmarks nos greens, sendo responsável por alisar as marcas de jogo nos bunkers com o taco ou com os sapatos de golfe. E não se esqueça que não é permitido tocar, retirar ou segurar a bandeira.

Por último, este manual relembra ainda que «os jogadores não devem deslocar-se a um campo de golfe se, i) estiverem a cumprir qualquer tipo de quarentena, ii) pertencerem a “Grupo de Risco Identificado”, iii) suspeitarem ou tiverem sintomas de infeção por Coronavírus, iv) tiverem sido diagnosticados com COVID-19, ou ainda, v) se tiverem sintomas ou sido diagnosticados com gripe, resfriado, tuberculose, asma ou outras doenças do foro respiratório que possam “mascarar” sintomas de COVID-19».

Spas e parques aquáticos

A 1 de junho, os spas tiveram ordem para reabrir, tal como em salões de estética ou ginásios. E o Algarve não foi exepção, por isso quase todos os hotéis têm os serviços de spa e massagens em funcionamento mediante planos montados segundo as indicações da DGS de forma a ter o espaço seguro. Certifique-se, no entanto, que o espaço eleito cumpre as regras adequadas. Por exemplo, os clientes devem ser informados através de avisos, sobre as medidas para a prevenção do coronavírus, nunca circulando no interior dos espaços com o calçado da rua e fazendo a necessária higienização das mãos. As massagens devem ser feitas apenas sob marcação, com terapeutas e restante pessoal de máscara ou viseira, e as salas, as marquesas e todos os equipamentos utilizados no tratamento deverão ser desinfetados; as toalhas e lençóis devem ser substituídos após cada utilização.

Nas cabines de sauna, deve ser respeitada uma distância mínima de 1,5 m entre cada lugar individual ou, preferencialmente, a distância definida pelas orientações nacionais; e o mesmo se aplica à hidroginástica, ou outro tipo de aulas, que é permitida no caso de ser possível observar uma distância mínima entre os participantes.

Já no que diz respeito a parques aquáticos, atrações sempre muito concorridas no Algarve, saiba que o Zoomarine, em Albufeira, reabriu em 10 Junho com uma redução de um terço da sua lotação, de 9.000 para 3.000 visitantes, o Slide & Splash, em Lagoa, com uma redução para metade dos habituais 4.200, enquanto o Aquashow, em Quarteira, e o Aqualand, em Alcantarilha, só deverão abrir em 2021. Para um melhor controlo do número de visitantes, os parques em funcionamento optaram vendas preferencialmente online e com um registo obrigatório, que lhes permite saber antecipadamente qual o número de visitantes esperado em cada dia e assim garantir uma organização mais eficiente.

É conveniente levar máscara, pois também aqui é a norma para estar em espaços fechados, como restaurantes e lojas, apesar de não o ser no espaço exterior. E, claro, deverá manter a distância social no mínimo de dois metros entre diferentes grupos de pessoas, o que também deve ser respeitado no acesso a escorregas ou piscinas.

Por último uma nota adicional que tem sido amplamente recomendada estas férias é que tente, sempre que possível, pagar os vários serviços e atividades utilizando contactless. Se por acaso tem um negócio próprio, mas ainda não tenha soluções de pagamento com aceitação contactless conheça as soluções REDUNIQ aqui.