Este website utiliza cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website estará a consentir a sua utilização. Para saber mais clique aqui.

Powered by

Unibanco
<i>Rosés</i> versáteis e frescos <i>Rosés</i> versáteis e frescos

Rosés versáteis e frescos

Rosés versáteis e frescos

Nestes tempos incertos, os vinhos rosés são sempre boas opções para companhia de quase tudo o que pomos na mesa


Publicado em 08-Abr-2020 por José Miguel Dentinho, jornalista

Têm a vantagem, em relação aos brancos, de possuírem alguma estrutura devido a serem produzidos a partir de castas tintas. Os vinhos rosés combinam com uma grande variedade de pratos, desde saladas inspiradas a pizzas, pratos de massa, peixe, carnes brancas e vermelhas. São a minha companhia preferida para sardinha assada, posta de vitela na brasa, desde que tenha um fio de azeite e alho por cima, mas também de choco frito ou de tarte de cogumelos, por exemplo. Como não são todos iguais e as suas características podem ser diversas, devem ser servidos entre os 6 ºC, para aqueles que têm características mais jovens e frescas, e os 12 a 14 ºC, para os mais estruturados e complexos. São boas opções no restaurante, num futuro que se espera próximo, e boas companhias em casa, em todos os momentos de mesa, dada a sua versatilidade. 

Quinta Nova Rosé 2019

Produzido com uvas das castas Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Francisca, este vinho, de cor rosa pálida, apresenta um aroma marcado pelas florais de violetas, rebuçado e de framboesas e amoras. Na boca é fino e fresco, longo e persistente, sedoso, com algumas notas de rebuçado de frutos vermelhos e do bosque no final. Servir entre os 10 e os 12 ºC no copo, na companhia de entradas, pizzas, pratos de carnes brancas ou choco frito, por exemplo.

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco

Vallado Rosé 2019

Produzido pela Quinta do Vallado, com base em uvas da casta Touriga Nacional, este é um belo rosé para a companhia de finger food, entradas, pratos leves e algumas saladas de peixe e que incluam carnes de aves. No seu aroma salientam-se algum floral e notas de frutos vermelhos e silvestres. Na boca é elegante e fresco. Servir entre os 8 e os 10 ºC, em copos de vinho branco.

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco

Assobio Rosé 2019

Produzido, na região duriense, pela Quinta dos Murças, é um rosé com capacidade para acompanhar uma série variada de pratos, desde a tradicional sardinha assada às lulas recheadas, ou mesmo a uma posta de vitela grelhada com um fio de azeite e alho por cima. Aroma contido, no qual se sentem leves notas florais, de frutos vermelhos e silvestres e algum vegetal. Na boca o ataque é intenso e o final ligeiramente vegetal, o que lhe acrescenta capacidade para acompanhar um leque de pratos mais vasto. Servir, no copo, a uma temperatura entre os 10 e os 12 ºC.

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco

Espumante Cartuxa Rosé 2014

Premiado com medalha de ouro em dois concursos dedicados apenas a espumante, um realizado em Portugal e outro em França, este espumante da Fundação Eugénio de Almeida é uma bela companhia para toda uma refeição à mesa. Experimente-o com petiscos como uma saladinha de coelho ou de favas, uns camarões da costa fritos com alho e piripíri ou mesmo umas sardinhas assadas na brasa para atestar a sua versatilidade. Em ritmo de festa, pode servi-lo em flute, para apreciar melhor as bolhas finas a subir pelo líquido acima. Mas se quiser desfrutar de todos os aromas e sabores que pode oferecer, é melhor servi-lo em copo de vinho branco, a uma temperatura entre os 6 e os 8 ºC. No seu aroma salientam-se as notas de biscoito e de fermento, temperadas com algum fruto silvestre. Na boca é fresco, harmonioso e longo, e ligeiramente encorpado.

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco

<i>Rosés</i> versáteis e frescos | Unibanco