BCP já só usa eletricidade verde em todo o país

BCP já só usa eletricidade verde em todo o país

O banco BCP passou este ano a utilizar apenas eletricidade proveniente de fontes renováveis em todas as instalações que tem em Portugal, informa a instituição, através de um comunicado.

A eletricidade da qual o BCP se vai alimentar para as suas atividades será produzida pela central fotovoltaica do banco, em complemento com a energia adquirida à EDP, que terá sempre um certificado de origem renovável.

A central fotovoltaica que o Millennium BCP tem nas suas instalações no Taguspark é composta por 3.703 painéis, instalados em três edifícios e é responsável, atualmente, por cerca de 10% de toda a energia consumida pelo banco nos serviços centrais. Estes serviços já eram unicamente alimentados com energia renovável em 2020.

Os resultados verificáveis até ao momento são que, no período entre 2012 e 2019, houve uma redução das emissões atribuíveis ao BCP de cerca de 46%.

“A utilização apenas de eletricidade 100% verde já em 2021 sinaliza bem a importância que damos aos aspetos relacionados com temas ESG (Environmental, Social and Governance)”, salientou o presidente da comissão executiva do Millennium BCP, Miguel Maya (na foto). O banco afirma que, neste sentido, tem procurado fazer alterações à sua política de crédito, às suas práticas e atuações, e tem vindo a desenvolver a capacidades de assessoria aos clientes. Todos os anos são definidas metas de sustentabilidade e, até agora, o BCP diz que tem vindo sempre a cumpri-las ou superá-las.

Na edição de 2020 do Carbon Disclosure Project, o banco obteve a classificação “A-” e o rótulo de líder, integrando o grupo de 35% das empresas com melhor classificação mundial. A classificação obtida pelo banco compara favoravelmente com a média do setor financeiro europeu, que é de “C”.