Prémio Resiliência e Resposta a Choques Disruptivos: Profissionais de saúde em Portugal premiados

Prémio Resiliência e Resposta a Choques Disruptivos: Profissionais de saúde em Portugal premiados

Este prémio foi atribuído aos profissionais de saúde porque foram os que tiveram "o papel mais corajoso e essencial ao choque brutal e disruptivo que a pandemia representa, a quem mais teve de se adaptar e ser resiliente. Lamentamos todas as vidas que se perderam, todo o sofrimento de quem esteve ou está doente, a tristeza de quem ficou mais só e a ansiedade de quem vê a sua economia incerta, mas agradecemos a possibilidade de continuarmos a sonhar, a falar do futuro e de sustentabilidade, aqueles profissionais que sem hesitar estiveram ao lado dos que morreram e dos que sofreram e que nunca os deixaram de tentar salvar", nas palavras de Clara Raposo, um dos 36 membros do júri e presidente da categoria Finanças Sustentáveis.

Agradecemos aos profissionais de saúde a possibilidade de continuarmos a sonhar Clara Raposo
Membro do júri do Prémio Nacional de Sustentabilidade

Tem sido uma prova dura desde que em março de 2020 se registou o primeiro caso oficial e se decretou o primeiro estado de emergência. Desde então somam-se mais de 800 mil casos acumulados de infeção pelo novo coronavírus, quase 17 mil vítimas mortais. Em termos de profissionais de saúde estiveram envolvidos no combate à pandemia cerca de 155 mil profissionais de saúde entre médicos, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de diagnóstico, a que se devem acrescentar ainda cerca de 25 mil auxiliares de saúde. Foram estes provavelmente os heróis deste tempo pandémico.