BCE passa a aceitar obrigações verdes como garantia nos programas de compra

BCE passa a aceitar obrigações verdes como garantia nos programas de compra

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou nesta terça-feira que iria começar a aceitar obrigações ligadas a práticas sustentáveis como garantia nos seus programas de refinanciamento, numa operação que aproxima a instituição da agenda "mais verde" que a sua presidente, Christine Lagarde, pretende implementar. 

“Os cupões das obrigações devem estar ligados a um desempenho que almeje ou mais objetivos ambientais definidos na regulação de taxonomia da União Europeia (UE) e/ou um ou mais [objetivos] definidos no United Nations Sustainable Development Goals para as alterações climáticas ou degradação ambiental”, pode ler-se no comunicado divulgado pelo banco. 

Esta decisão faz com que as obrigações amigas do ambiente passem a ser também elegíveis nos programas de compra de ativos do banco central se cumprirem outros critérios definidos pela UE.

“Isto alarga ainda mais o universo de obrigações elegíveis para o Eurosistema de ativos negociáveis e sinaliza o nosso apoio para a inovação na área de finanças sustentáveis”, acrescenta o BCE.

Lagarde tem argumentado repetidamente que o banco central deve desempenhar um papel no combate às alterações climáticas, em linha com aquela que tem sido também a linha orientadora dos discursos de Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia.