Lisboa tem 44% das áreas verdes, um valor superior à média mundial

Lisboa tem 44% das áreas verdes, um valor superior à média mundial

A capital portuguesa tem 44% de áreas verdes, contra 39% da média mundial e 45% da europeia, com um total de 111,85 metros quadrados per capita.

Das áreas verdes lisboetas, 26% correspondem a áreas relvadas ou ajardinadas e 18% a áreas arborizadas. Estes dados colocam a cidade de Lisboa na 89ª posição entre 155 cidades de todo o mundo, de acordo com o índice Husqvarna de inteligência artificial (IA), HUGSI.

O HUGSI avaliou também outras duas cidades da Península Ibérica – Barcelona e Madrid, que ocupam as posições 78 e 128, respetivamente. A cidade de Barcelona possui 43% de área verde, com um peso ligeiramente maior de áreas gramadas em relação às áreas arborizadas, e uma área verde por habitante de 117 metros quadrados. Madrid, por sua vez, regista 30% das áreas verdes, que representam 36,86 metros quadrados por habitante, com uma distribuição bastante equilibrada entre árvores e áreas relvadas.

Em primeiro lugar neste ranking encontra-se a cidade norte-americana de Charlotte, na Carolina do Norte, sendo por isso considerada a Global Model Green City 2020.

Este índice foi criado para ajudar a salvaguardar os espaços verdes urbanos e a oferecer às partes interessadas um conjunto de dados únicos sobre o estado atual e o desenvolvimento. “Desde o ano passado, temos recebido muito interesse e perguntas sobre o HUGSI e, este ano, vamos dar passos adicionais para torná-lo ainda mais relevante para as autoridades municipais, profissionais de espaços verdes e para todas as pessoas que vivem em áreas urbanas.” afirma Erik Swan, proprietário de produto para HUGSI.green.

Desta edição salienta-se ainda que as áreas urbanas na Europa são mais verdes do que a média, 45% em comparação com 39% da média global. Apesar da boa nova, as áreas urbanas não estão a ficar mais verdes, porém muitas regiões e cidades tornaram-se significativamente mais verdes desde o último estudo da HUGSI em 2019.