Este site usa cookies para melhorar a experiência. Ao navegar no site está a concordar com o seu uso. Saiba mais sobre os Termos de Utilização.

by  Zentiva
Três truques para viver com mais tranquilidade Três truques para viver com mais tranquilidade
Aconselhar

Três truques para viver com mais tranquilidade

A mente não tem por hábito descansar. Mesmo em repouso, ocupa-se de ideias, memórias e conversas, tanto do passado como do futuro. Já deu por si a ter “conversas” imaginativas? Este frenesim mental constante pode ser o rastilho que leva à ansiedade e ao stress excessivo. Siga estes três conselhos para gerir com mais facilidade as emoções do dia a dia.

Incerteza, angústia, desespero. Em tempos de pandemia, não é só a saúde física que está em risco. A nova normalidade – com protocolos em constante mudança – desperta a inquietação e o pânico. A ideia de deixarmos de ter medo de um momento para o outro é irrealista. O que podemos fazer é aprender a viver com este receio e concentrar as atenções nas formas mais adequadas de nos protegemos. E isso inclui proteger a saúde mental!

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o stress como “epidemia de saúde do século XXI”. Afeta cada vez mais pessoas em todo o mundo e é uma realidade à qual não conseguimos escapar. Num grau saudável, o stress pode até ser motivador, mas se não for gerido de forma correta pode ter uma influência negativa no estado de saúde e na qualidade de vida.

Não há forma perfeita de saber lidar com a ansiedade, a angústia ou o medo, mas há passos que podemos seguir diariamente para minimizar os efeitos negativos na saúde.

Truques para gerir a ansiedade e o stress

1. Praticar mindfulness

Menos ansiedade, menos cansaço, menos desânimo. Mais energia, maior resiliência e maior capacidade para responder a situações difíceis. Estes são alguns dos benefícios da prática de mindfulness, a que se juntam melhorias na qualidade de sono, na memória, na concentração e na produtividade. Mindfulness significa atenção plena e consiste em viver no momento presente. Esta técnica de relaxamento ajuda a gerir comportamentos, pensamentos, emoções e sensações desafiantes. Internacionalmente, o mindfulness já é adotado em hospitais, escolas e instituições militares, incluindo na prática diária técnicas meditativas, exercícios conscientes de inspiração no ioga e outras tarefas a realizar no dia a dia.

Para os interessados em aprender estas técnicas de mindfulness, o Museu do Oriente criou o curso online Mindfulness Based Stress Reduction (MSRS), orientado por Mário Rodrigues – membro da Ordem dos Psicólogos Portugueses, especialista em Psicologia Clínica e da Saúde, formado em Terapia Cognitivo-comportamental e Neuropsicologia, além de instrutor qualificado de MSRS pela University of San Diego. A edição a decorrer no momento está esgotada, mas em breve vão ser agendadas novas edições. Esteja atento ao site!

Gestos diários para praticar o mindfulness


– Medite no caminho para o trabalho ou para casa, focando a atenção em diferentes partes do corpo de cada vez, uma a uma.

– Faça pequenas pausas durante o dia e desligue-se das preocupações – foque nas sensações, nos sons, na respiração ou no coração a bater.

– Concentre-se no cheiro e nos sabores dos alimentos às refeições.

2. Desligar dos estímulos desnecessários

Navegar na Internet enquanto trabalha (a não ser que as tarefas assim o exijam!) ou ler e responder a emails constantemente – muitas vezes, fora de horas – são alguns erros comuns com fatura pesada, tanto para a produtividade como para a saúde mental. As pausas nas tarefas de trabalho ou de estudo devem ser isso mesmo: pausas para se distanciar por completo dos estímulos, para trazer a atenção ao momento presente, contemplar o ambiente que o rodeia e regressar depois ao que está a fazer.

Sempre que sentir sobrecarga de emoções e de estímulos, experimente focar-se na respiração. Inspire e expire, focando nos movimentos do ar, do peito e do diafragma.

Quantos aos emails, defina um período de tempo específico para a leitura e para as respostas, no máximo duas ou três vezes ao dia. Por exemplo, quando entra ao trabalho, antes ou depois da hora de almoço e no final da jornada de trabalho. Durante o dia e à noite, desligue as notificações do telemóvel e do computador!

O afastamento, nem que seja por um curto período de tempo, dos fatores que causam angústia é uma forma de interromper o ciclo de stress. Com entrada na mais recente classificação internacional de doenças da OMS, o burnout – ou stress excessivo – é descrito como uma síndrome resultante de stress crónico no trabalho que não foi gerido com êxito. É preciso estar atento ao sentimento de exaustão e a sentimentos negativistas ligados ao trabalho e à eficácia profissional.

Sinais de burnout


– Problemas de sono

– Sensação de dor de cabeça e dores de estômago

– Tensão muscular latente

– Isolamento

– Falta de vontade de socializar

– Falta de produtividade

– Sensação de pessimismo

– Perda de motivação

À noite, ligue o difusor com um óleo essencial relaxante para um sono mais descansado. Pode ainda acender uma vela no quarto escuro, sentar-se numa posição confortável e focar na chama. Nunca se esqueça de apagar a vela antes de se deitar!

3. Organizar-se

Para hoje, para amanhã, para qualquer eventualidade. Crie planos de ação para toda a família e esteja preparado para situações de emergência em que pode ocorrer, por exemplo, a necessidade de isolamento. Este estado de alerta ajuda a priorizar tarefas e é o primeiro passo para encontrar soluções! Equilibrar e coordenar as novas rotinas dos vários elementos do agregado familiar não é fácil, mas é essencial para que todos se sintam menos perdidos. Faça uso da criatividade, que é o mecanismo de defesa ideal para lidar com situações adversas. Use-a para fazer frente ao mal-estar emocional, mas nunca a vincule a expectativas. Lembre-se sempre que a organização perfeita só se consegue por erros e acertos!

As técnicas de relaxamento, de meditação e de mindfulness podem ajudar mas, se sentir que a angústia é demasiado grande, é aconselhável pedir ajuda profissional. Este é um bom momento para acabar com os estigmas relacionados com a ajuda psicológica!


Linhas de apoio em Portugal


– Aconselhamento Psicológico SNS 24
808 24 24 24 (opção 4)

– SOS Voz Amiga
213 544 545 / 912 802 669 / 963 524 660

– Voz de Apoio
225 506 070
(disponível chat pelo Skype)

– Telefone da Amizade
228 323 535

– SOS Estudante
239 484 020 / 969 554 545 / 915 246 060

Ver Fontes (2)
Vídeo

Inovação e desenvolvimento

São palavras com muito significado para quem trabalha na Zentiva.

É nos laboratórios dos Medicamentos Genéricos que se desenvolvem novos produtos e onde os obstáculos se tornam em oportunidades. Criar um medicamento genérico é muito mais do que fazer uma cópia de um medicamento que já existe. Equipas multidisciplinares e de todos os cantos do mundo trabalham em conjunto para fazer a diferença na vida de muitas pessoas.